Brasil sediará o quarto Simpósio Operacional de Combate a Crimes Eletrônicos (CeCOS IV)

CeCOS IV

Será realizado no Brasil o quarto Simpósio Operacional de Combate a Crimes Eletrônicos (CeCOS IV) que abrangerá o desenvolvimento de recursos comuns voltados aos profissionais responsáveis por proteger diariamente consumidores e empresas das ameaças de crimes eletrônicos. Serão abrangidas também questões relativas aos desafios operacionais enfrentados por estes profissionais. Este ano o foco do evento será o desenvolvimento de paradigmas de resposta e recursos para profissionais da área de forense e de combate a crimes eletrônicos. Palestrantes apresentarão estudos de casos de ataques a organizações nacionais e regionais, narrativas de casos de sucesso de cooperação forense envolvendo diferentes países, além de modelos para cooperação e unificação de resposta contra crimes eletrônicos e recursos de dados para atividades forenses.
O evento oferece aos participantes uma excelente oportunidade para se reunirem, definirem objetivos comuns e planejarem a adequação de seus recursos aos esforços globais de combate a crimes eletrônicos. Se você é um profissional de segurança da informação, operador da justiça, desenvolvedor de tecnologia de combate a crimes eletrônicos, gerente de TI, analista de políticas, especialista em áreas de tecnologia, gerente de segurança corporativa, pesquisador em áreas relacionadas a crimes eletrônicos ou profissional de orgãos que trabalham no combate e prevenção de crimes eletrônicos você deve comparecer a este simpósio.
O evento será realizado de 11 a 13 de maio de 2010 na cidade de São Paulo, Brasil, no Hotel Blue Tree Towers Morumbi. O APWG acredita que questões operacionais, muitas vezes ignoradas, são suficientemente importantes para serem o foco principal de uma conferência. Elas são geralmente referenciadas como informações auxiliares, mas raramente tratadas como algo fundamental na comunidade de combate a crimes de informática. No CECOS IV, para o benefício de todos aqueles que trabalham no combate a crimes eletrônicos, estas questões operacionais serão o foco central do programa.
As apresentações de abertura do programa serão feitas por profissionais de resposta a crimes eletrônicos do APWG, seus Parceiros de Pesquisas Globais e operadores da justiça, que discutirão tendências nacionais e regionais de crimes eletrônicos e apresentarão estudos de casos individuais para tratamento de casos específicos deste tipo de crime. Palestras serão proferidas por profissionais de destaque de diferentes setores como indústria privada, companhias privadas de seguranca, agências públicas de justiça, agências governamentais e grupos de resposta a incidentes de segurança. As apresentações intercalarão relatos verídicos de crimes investigados com palestras sobre as habilidades necessárias aos investigadores, os dados e as ferramentas utilizadas pelos profissionais no tratamento de casos de phishing e outros crimes eletrônicos.
Participantes do APWG, pesquisadores e instituições de pesquisa parceiras irão detalhar pesquisas realizadas na área de crimes eletrônicos e apresentar propostas para organizar respostas globais que permitirão tornar consistentes os esforços dos profissionais e facilitar a tarefa de tornar segura a infra-estrutura de redes global. Além disto, palestrantes irão analisar o desenvolvimento de especificações para troca de dados de crimes eletrônicos e formas de utilizá-las para otimizar aplicações de combate a este tipo de crime. Apresentações sobre políticas industriais irão investigar políticas que dificultem o trabalho dos donos de marcas abusadas e de profissionais de resposta a crimes eletrônicos, como, por exemplo, os segmentos de registro de nomes de domínio (DNS) que são abusados por fraudadores em suas campanhas de phishing.
Estaremos presente no evento como palestrante expondo o tema “Cybercrime Investigations: Challenges and Perspectives”, o qual tratará da visão da Polícia Civil de São Paulo sobre o combate aos cibercrimes e os desafios em busca de melhorias na qualidade das investigações.

Deixe uma resposta