Policiais do País de Gales são acusados de devassarem dados pessoais dos cidadãos para conseguirem namoradas e vantagens.

Policiais violadores de informaçõesDevassar informações de mulheres “para fins sexuais” foi apenas uma das formas pela qual policiais do País de Gales violaram o direito de inúmeras pessoas de manterem seus dados protegidos.
Pelo menos quatro policiais da força policial do País de Gales, não teriam resistido a tentação de dispor das informações pessoais de várias pessoas que teriam passado por suas mãos, a julgar pelo fato de terem praticado 85 violações registradas desde 2006, segundo teria descoberto a “B.B.C.” após tomar conhecimento de um pedido de quebra de sigilo de informações.
Muito mais do que simplesmente procurar por potenciais namoradas nos registros da polícia, os policiais demonstravam extrema curiosidade por informações, além daquelas pelas quais eles deveriam se interessar, principalmente detalhes da vida das pessoas em suas casas e informações sobre membros da família, sendo que muitas destas informações teriam sido repassadas para terceiros.
Dois infratores foram demitidos como resultado destas violações e um teria pedido demissão.
A Polícia de South Wales informou que sua unidade de padrões profissionais, uma espécie de corregedoria interna, sabia sobre os 26 incidentes nos últimos cinco anos e a forma pela qual os policiais teriam devassado dados sobre crianças, funcionários e outras pessoas por motivos pessoais, incluindo amigos de suas próprias filhas.
A Polícia de Dyfed Powys, unidade territorial responsável pelo policiamento de Ceredigion, Carmarthenshire, Pembrokeshire e o condado de Powys, no País de Gales, não tem registrada nenhuma infração nos anos de 2006, 2007 ou 2010, mas informou que um funcionário teria sido demitido em 2008 por violações de dados e outro teria sido advertido por escrito por ter feito pesquisas para obter ganho pessoal.
Também teria sido apurado que outro funcionário teria sido advertido de que poderia ser suspenso por ter colocado informações confidenciais em um e-mail pessoal.
Já em 2009, outro policial teria sido suspenso enquanto um membro de sua equipe teria sido demitido por ter praticado violações.
A Polícia de North Wales afirmou ter descoberto que 45 pessoas teriam acessado informações por razões que não a atividade policial, além destas informações terem sido divulgados em três ocasiões distintas.
A Polícia de Gwent seria a única unidade do País Gales que não teria praticado nenhuma violação, pelo menos até onde pode ser apurado.

Deixe uma resposta