Telefonia Móvel e o avanço da cibercriminalidade.

Ameaça celular

Com a chegada do 4G e a expansão das redes 3G, a próxima onda de ataques cibernéticos acontecerá nos celulares.
Os celulares já exibem recursos que somente poderiam ser encontrados em computadores e com a chegada da tecnologia 4G em aparelhos estará garantida maior velocidade de Internet em movimento, o que conseqüentemente elevará o número de fraudes.
Neste cenário, torna-se ainda mais importante para um usuário de Internet móvel estar ciente das formas como as fraudes podem ser perpetradas.
Tornou-se uma medida absolutamente imprescindível que diferentes grupos, tais como bancos, agências de viagens online, portais de e-commerce e a Polícia trabalhem em conjunto para garantir que os serviços on-line se tornem livre de ameaças.
Tomemos um único exemplo.
É fato que a internet é hoje a força dominante do comércio e a segurança on-line para a indústria do turismo é extremamente importante pois as maiores fraudes acontecem neste segmento.
Um exemplo claro disto, foi na ocorrência do “Scam Kingfisher”, onde uma companhia aérea indiana foi atingida por uma fraude milionária, na qual números de cartões de crédito falsos foram utilizados para emissão de bilhetes online, entre Julho de 2005 e novembro de 2006.
Por outro lado, é necessário que a indústria de viagens use a tecnologia a seu favor para que eles possam ser mais vigilantes quanto às ameaças terroristas, pois estes extremistas sempre viajam sob falsas identidades.
Na reserva de bilhetes online é essencial a proteção contra roubo de identidade e validação de credenciais do comerciante online, sendo que a expansão de serviços de internet de alta velocidade por telefone acabará por expor situações que ainda hoje são críticas, o que implicará na busca de soluções com a máxima urgência.
Os avanços tecnológicos se sucedem numa velocidade cada vez maior, sendo encurtados os prazos para que uma nova tecnologia seja comercializada após a sua descoberta.
O que não tem sido concebível é a inércia para que a cibercriminalidade seja realmente levada a sério, principalmente num país que almeja seu desenvolvimento pleno, como é o caso do país.

Deixe uma resposta