“Website” da Polícia da Espanha é alvo de ciberataque.

Cuerpo Nacional de Policía SpainO acesso ao site da Polícia Nacional da Espanha foi bloqueado por mais de uma hora na noite de sábado em represália a um ataque realizado pelo grupo de hackers “Anonymous”, segundo teria afirmado o jornal “El Mundo” seu site.
O “El Mundo” afirmou que o grupo tinha avisado a polícia num comunicado, que planeja desativar o site, em algum momento no sábado. O site foi “derrubado” por pelo menos uma hora a partir das 21:30, segundo o jornal.
A Polícia espanhola prendeu três supostos membros do grupo na sexta-feira sob a acusação de ciber-ataques contra vários alvos, incluindo os sites da Sony, Governos, Empresas e Bancos, mas não pelo  ataque intenso a rede de jogos da Sony, que teria sido noticiado nas últimas semanas.
No domingo, um porta-voz da polícia disse que o acesso ao site “www.policia.es” haviam sido bloqueado por duas horas, mas que a causa ainda não tinha sido identificada.
“Um site pode entrar em colapso se muitas pessoas por vez tentam acessá-lo. Eu não posso confirmar a ligação com o grupo Anonymous”, disse o porta-voz.
Em um comunicado citado posteriormente pelo jornal “El Mundo”, o grupo “Anonymous” negou que os três suspeitos detidos pela Polícia espanhola formariam o “core group”, como afirma a polícia.
“Eles não prenderam nenhum grupo principal … porque não temos um grupo,” segundo teria sido divulgado pelo El Mundo.
O “Anonymous” é um agrupamento de militantes que está sempre fazendo lobby para a liberdade na Internet e que freqüentemente tenta “derrubar” sites de empresas e outras organizações aos quais se opõem.
Muitos sites são “derrubados” através de uma sobrecarga de tráfego como são comumente conhecidos os ataques de negação de serviço.
O grupo atacou websites do governo turco em um protesto contra a censura na Internet.
Numa ação distinta, no sábado o Fundo Monetário Internacional se tornou o alvo mais recente de um importante ataque cibernético.
Jeff Moss, que se auto-intitula “hacker” e membro do “Department of Homeland Security Advisory Committee”, disse acreditar que o ataque havia sido realizado em nome de um país ou com o propósito de furtar informações sigilosas sobre as principais estratégias do FMI ou até mesmo de embaraçar e prejudicar a sua influência.

Fonte: Judy MacInnes da Reuters

Deixe uma resposta